Libertação dos conceitos

As políticas científicas centrípetas hiperespecializam e separam radicalmente as ciências naturais e as ciências sociais. A tradicional divisão entre o céu e a terra foi modernizada em divisão entre o melhor dos mundos possíveis, em que viveria a humanidade, e o pior da nossa existência, que seria a violência da natureza.

Esta visão religiosa – mais mercantil, mais estatal, mais filantrópica, mais condescente, conforme as versões económicas, políticas, sociológicas ou antropológicas/psicológicas das ciências sociais – da nossa existência está contida nas teorias e conceitos utilizados, de forma subliminar antes de ser de modo consciente. Qualquer forma de consciência dessa realidade é rapidamente revertida, constatada rapidamente a impossibilidade de pensar de outro modo.

A preguiça mental – a típica aversão às teorias, reproduzidas e alteradas segundo o princípio hierárquico próprio do culto da personalidade – aliada à gestão da ciência entendida como condicionamento mental, como lavagem ao cérebro, como formação profissional, como separação e especialização do trabalho teórico dos trabalhos experimentais e de aplicação, cria as condições de manipulação imperial dos conhecimentos e da informação da sua existência. A censura sem lápis azul funciona, com a colaboração dos próprios cientistas, profissionalizados, voluntariosos ao serviço do império.

Há, porém, muito quem siga políticas científicas centrífugas, aquelas que trabalham a convergência dos conhecimentos, venham de onde venham, tendo em atenção a unidade da realidade e a íntima relação entre a vida e a Terra.

Estados de espírito é um conceito sociológico que procura colaborar com tais políticas. E precisa de ser aplicado, para demonstrar as suas potencialidades e as suas limitações:

Conceitos de estados de espírito nas ciências sociais

Aplicações analíticas do conceito de estados de espírito

Libertação do trabalho (tortura), pelo trabalho (transparente)

Das teorias da liberdade

A violência: conceptualização capaz de romper com preconceitos das ciências sociais

Em guerra contra o vírus: uma oportunidade para a reflexão

A aplicação de critérios científicos nas ciências sociais

Por um projecto de ciências sociais duras

Demonstração da existência de censura à produção de conhecimentos

Teoria científica nas ciências sociais

Do método das ciências sociais

Lugar da teoria nas ciências actuais

Universalismo vs particularismo? Velhas vs novas esquerdas?

Ciências sociais dominantes e possibilidades de libertação

O que ando a investigar?