Ciência centrífuga

A ciência centrífuga é uma forma de expressar a necessidade sentida de dar mais prioridade aos estudos de “substractos universais” (Jim Schofield, The Real Philosophy of Science, 2018) para acompanhar, completar, estimular, enquadrar, dar sentido às práticas científicas da ciência centrípeta actualmente dominante, condicionada e submetida pela política científica imperial e global com vista a mobilizar conhecimentos e profissionais para a exploração da Terra e dos seus recursos, incluindo os recursos humanos e, portanto, os próprios cientistas.

Reeducar o século XXI: libertar o espírito científico é o nome de um livro que se refere a essa necessidade. A seguir deixam-se alguns posts alusivos, escritos posteriormente à publicação do livro.

Será que há isso a que chamam sociedade? (1) – Pretextos inspiradores (2) – A exploração profissional das ciências e a actualidade das ciências sociais (3) – À procura de um fénix cognitivo

Abolir o espírito imperial